HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT
HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT
HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT
HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT

Delegado revela que 75% dos homicídios registrados em Leopoldina este ano foram apurados


LEOPOLDINA

Em relação aos homicídios praticados em 2016, o crime que vitimou a Sra. Joelma Ferreira Montes Basílio, de 41 anos, está na fase final do Inquérito e é o único dos homicídios ocorridos ano passado que ainda não foi esclarecido.

Jornal O Vigilante Online

A onda de violência e criminalidade observada pela população brasileira nos últimos anos ultrapassou os limites dos grandes centros e gradativamente vem se espalhando pelo interior do país. Além dos roubos e furtos, tráfico e consumo de drogas ilícitas, tentativas de homicídio, dentre outras práticas, os homicídios ocuparam espaço no noticiário local e regional. Em Leopoldina, somente no período de janeiro a outubro de 2017 foram registrados 9 homicídios.

Procurado pela reportagem do Jornal O Vigilante Online, o Delegado Titular da Delegacia de Homicídios de Leopoldina, Dr. André Luis Dias Lima (foto) explicou que além dos homicídios, ocorreram várias tentativas de homicídio ao longo do ano, requerendo grande esforço de todos os policiais civis da Delegacia na apuração dos fatos. “Foram registrados 7 homicídios no primeiro semestre e 2 homicídios no segundo”, informou o Delegado, esclarecendo que 75% destes crimes foram apurados até o momento.

De acordo com o Delegado André Lima, em relação aos homicídios e tentativas de homicídios registrados no ano anterior, praticamente todos foram apurados, à exceção do crime que vitimou a Senhora Joelma, assassinada no dia 18 de outubro de 2016, no Bairro Quinta Residência, cujas investigações já estão em sua fase final.

Durante a entrevista, André Lima também mencionou a realização, em 2016, da Operação Tirésias, que apurou um homicídio e prendeu mais 20 pessoas no tráfico de drogas. Também foi apurado um homicídio de difícil resolução, o crime que vitimou Lucas Caetano Pedroso Costa, de 25 anos, atingido por vários disparos de arma de fogo no dia 21 de janeiro de 2016. Ele foi encontrado sem vida no interior de um veículo estacionado às margens da BR-116, em Leopoldina, próximo a um posto de combustíveis.

O acusado pelo homicídio que vitimou Lucas Caetano Pedroso Costa, mencionado pelo Delegado, foi a Júri Popular no último dia 12 de setembro, no salão do Tribunal do Júri do Fórum Dr. José Gomes Domingues, em Leopoldina. Atuaram no julgamento, que foi presidido pela Juíza de Direito Dra. Elisa Eumênia Mattos Machado Penido, a Promotora de Justiça Dra. Soraya da Silva Guedes do Nascimento e os advogados de defesa Dr. Dalmo Pires Bastos Júnior e Dr. Serafim Couto Spíndola.

Caso Joelma

Joelma Ferreira Montes Basilio, de 41 anos de idade, foi encontrada morta na manhã da terça-feira (18 de outubro de 2016), no interior da residência onde morava, no Bairro Quinta Residência. De acordo com a Polícia Militar, Joelma foi encontrada sem vida pelos filhos, de 15 e 19 anos, em seu quarto. Segundo as informações obtidas na ocasião pela reportagem do jornal O VIGILANTE ONLINE, o marido da vítima relatou que saiu para trabalhar no início da manhã e por volta de 11h00 um amigo de seu filho foi até o seu local de trabalho avisar sobre a morte de sua esposa. Os filhos estavam dormindo no sofá da casa e disseram não ter ouvido nenhum barulho até o momento em que acordaram, por volta de 10h00. Logo depois, às 10h20, ao verificarem que sua mãe estava deitada com marcas de sangue, pediram socorro e solicitaram que um amigo avisasse ao pai sobre o ocorrido. Duas unidades do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência compareceram ao local e constataram o óbito. A Polícia Militar isolou o local até a chegada da Perícia Técnica da Polícia Civil de Leopoldina. Durante os trabalhos periciais, foi verificado que a vítima apresentava marcas de agressão na cabeça e no rosto. O corpo da vítima foi encaminhado até o Instituto Médico Legal de Leopoldina, para realização da necrópsia.

O Delegado Dr. André Lima, juntamente com sua equipe de Investigadores, além do Perito Criminal Fabiano Costa da Silva (Laudo de Local de Crime), estiveram no local do fato e iniciaram os levantamentos preliminares. A necrópsia foi realizada pelo Médico-Legista Dr. Fernando Conte Vale. A partir do dia seguinte ao crime, 19 de outubro de 2016, até o final de dezembro daquele ano, 21 pessoas foram ouvidas pela Polícia Civil. “Durante este mesmo lapso temporal foram desenvolvidas diversas diligências investigativas, como entrevistas de testemunhas e de coleta de provas objetivas em campo e de análise de todas as provas, o que demanda um enorme tempo dos Investigadores e do Delegado de Polícia, os quais trabalharam inclusive durante suas folgas”, comentou o Delegado.

O Inquérito sobre o crime que vitimou a Sra. Joelma foi remetido à Justiça para dilação de prazo, cumprindo a legislação em vigor. Após o retorno do Inquérito da Justiça, cumprindo cota do Ministério Público, bem como diante de novas diligências empreendidas pelo Delegado, foram ouvidas mais 11 pessoas, totalizando 32 pessoas ouvidas até o presente momento.

Os trabalhos desenvolvidos pela Delegacia de Homicídios de Leopoldina através do Delegado Dr. André Lima, do Inspetor Silveira e dos Investigadores Lucas, João, Janaína, Raul, além do Escrivão André Luiz Lamóia Dias, são coordenados pelo Delegado Regional de Leopoldina, Dr. Carlos Eduardo Santos Rodrigues e contam com a supervisão do Delegado Chefe do Departamento de Juiz de Fora, Dr. Carlos Roberto da Silveira Costa.

Ao final da entrevista o Dr. André Lima agradeceu pelo apoio do Ministério Público, do Poder Judiciário e da Polícia Militar, que sempre atuaram lado a lado com a Polícia Civil, contribuindo para o sucesso das investigações. “Gostaria de acrescentar que os maiores interessados na apuração dos crimes são os familiares das vítimas e é a Polícia Civil do Estado de Minas Gerais quem envida esforços para elucidar os delitos e fazer justiça, trazendo, através da repressão dos crimes, uma maior segurança para a população”, concluiu o Delegado.

 

 

 

 

TOP BANNER EM BREVE NOVO PORTAL
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE